Estado realiza mais de 500 cirurgias eletivas em um mês de mutirão

Sesa/ES

No último dia 13 de maio, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) iniciou o mutirão de cirurgias eletivas para atender 3.747 pacientes de todas as regiões do Espírito Santo até final de julho. Em 30 dias, foram realizadas 514 cirurgias, uma média de 17 procedimentos por dia.

Foram realizadas 270 cirurgias angiológicas, 168 oftalmológicas e 76 cirurgias ginecológicas. Em relação às cirurgias de reconstrução mamária, por ser um processo de longa duração, os números serão contabilizados ao final do tratamento de cada paciente.

Neste mesmo período, foram agendadas 1.803 cirurgias, 1.105 a mais comparado aos 698 agendamentos nos primeiros 15 dias. Foram agendadas 891 cirurgias de angiologia, 704 de ginecologia e 208 para cirurgias oftalmológicas.

Estão sendo oferecidas 1.066 cirurgias ginecológicas (histerectomia total, miomectomia, colpoperineoplastia, salpingectomia); 1.557 cirurgias angiológicas (varizes bilateral e unilateral) para mulheres e homens; 1.071 cirurgias oftalmológicas; e 53 procedimentos de reconstrução mamária.

Mutirão de Cirurgias Eletivas

O governador Renato Casagrande, junto ao secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, fizeram o lançamento do Mutirão de Cirurgias Eletivas no último dia 13 de maio, no Hospital Evangélico, em Vila Velha.

O investimento para as cirurgias é de R$ 2.901.139,87 provenientes do Governo Federal (Portaria Ministerial 195/2019). O Governo do Estado investe outros R$ 615.758,37 para cobrir os custos com exames pré-operatórios.

O Estado contratou cinco hospitais para a realização dos mutirões: Hospital Evangélico de Vila Velha, responsável por cirurgias de angiologia e oftalmologia; Santa Casa de Misericórdia de Vitória, onde acontecem cirurgias de angiologia e ginecologia; Hospital Universitário Cassiano Antônio de Moraes (Hucam), para cirurgias ginecológicas; Hospital Nossa Senhora da Penha, em Santa Leopoldina, com cirurgias angiológicas e ginecológicas; e Hospital São José de Colatina, para cirurgias de reconstrução mamária.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *