De vez em quando, o melhor é fazer “cara de paisagem”

Todos nós, com mais ou menos frequência, temos aqueles dias que não queremos sair da cama, tudo que precisamos é ficar sozinhos, com a sensação que nada nos fará sorrir, e por mais que tentarmos nada dará certo, tudo parece conspirar contra.

Muitas vezes isso acontece como consequência dos nossos próprios atos, ficamos com raiva de nós mesmos por termos reagido ou não de determinada maneira em certas situações, ou por não ter tido a coragem de dizer “não”, quando deveria ter dito. Outras vezes somos vítimas de fofocas, traições, falsas amizades e por aí vai, nos deixando desanimados e impotentes para enfrentar um novo dia. Tudo parece que quer nos tirar a paz.

Porém, diante de tais situações, quanto mais esquentarmos a cabeça e perdermos o equilíbrio, mais sofrimento estaremos trazendo para nós mesmos, o melhor nestes casos é lutarmos com todas as nossas forças contra a maldade alheia, levantarmos a cabeça, engolirmos o choro e seguirmos em frente, sem dar o gostinho a quem quer que seja de nos verem derrotados.

Muitas vezes, nossa vontade é explodir, mas não vale a pena perdermos o equilíbrio por conta de pessoas maldosas que nos feriram, seria muito prazeroso para o outro nos ver mal. E quando nos esgotamos emocionalmente, ficamos enfraquecidos também fisicamente, então, levantarmos a cabeça e seguirmos adiante ainda é o melhor caminho.

Tentar argumentar ou dialogar com quem só ouve seu próprio ego, também não funciona. Cada um só pode oferecer aquilo que tem, às vezes esperamos algo que é impossível que nos seja dado, criamos falsas expectativas que só nos causam frustrações, não podemos esperar conteúdo de pessoas vazias, ou humildade dos arrogantes, nem amor de pessoas frias. Os que agem de maneira infame são incapazes de reconhecer seus erros e pedir desculpas, são insensíveis, manipuladoras e tentam fazer com que suas vítimas se sintam culpadas, não assumindo o mal que provocaram.

Quando estamos passando por alguma turbulência, leva tempo para que tudo se acalme, sabemos que agir mantendo o equilíbrio é um esforço quase que sobre-humano, manter a calma quando a vontade é gritar para o mundo é quase enlouquecedor, mas ainda assim, as atitudes serenas e bem pensadas nos pouparão de diversos desprazeres, trazendo fortalecimento e autoconhecimento.

Então, em vez de seguirmos na direção da tempestade, o melhor é irmos ao encontro da serenidade e da libertação, não dando o gostinho a quem nos feriu de nos ver derrotados. O melhor é criar forças, sair da cama, erguer a cabeça, fazer cara de paisagem e enfrentar o mundo, porque somos capazes!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *