Peregrinos de Afonso Cláudio, no ES, vão a Aparecida do Norte a pé

Eles saíram no dia 26 de setembro e o planejamento é chegar lá no dia 12 de outubro, dia de Nossa Senhora Aparecida

Texto: Bruna Hemerly/Foto: Divulgação – A Gazeta

Um grupo de fiéis do município de Afonso Cláudio, na região Serrana do Estado, estão em peregrinação a pé até a cidade de Aparecida do Norte, em São Paulo. São mais de 700 quilômetros de percurso. Eles saíram no dia 26 de setembro e o planejamento é chegar no dia 12 de outubro, dia de Nossa Senhora Aparecida.

A equipe da caminhada é formada por 14 homens, incluindo os que trabalham no apoio, como motorista e cozinheiro. Nesta terça-feira (08), os romeiros estão passando pelo município de Porto Real, no Rio de Janeiro, pela Via Dutra. A próxima parada para um descanso será na cidade de Resende, também no estado do Rio de Janeiro.

Tiago Sobreiro, 30 anos, que é um dos mais novos dos peregrinos da Matriz São Sebastião, conta que já andaram cerca de 580 km e que o grupo é um exemplo de superação. “Além de mim, tem um de 24 anos, e o restante tem mais de 50. Tem dia que a gente anda 10 horas, mas  já chegamos a andar 16 horas em um só dia.”

Essa é a primeira vez que eles se reuniram para essa caminhada em prol da fé. “Tudo começou depois de uma caminhada até o Convento da Penha, no Espírito Santo. Quatro homens começaram a se organizar para ir até Aparecida e outros abraçaram a ideia”, disse Tiago.

Para chegar no dia programado, os fieis organizaram um cronograma, mas no início da caminhada tiveram um imprevisto que atrasou o percurso. “Quando a gente estava passando em São José do Calçado, um homem sugeriu um atalho, mas que na verdade foi mais longo e atrasamos quase três dias para voltar ao percurso que já tínhamos traçado”, lembrou o peregrino.

Sobre a experiência, que exige muito dos romeiros, Tiago garantiu que todo esforço vale a pena e que as forçar vêm pela fé. “Muita gente falou que seria impossível, mas está sendo emocionante. No fim do dia, chegamos travados, com muita dor, mas depois que dormimos, sentimos que acordamos renovados. Só a fé explica isso.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *