Hotéis redobram cuidados para receber visitantes na Região Serrana

Aroso Paço Hotel

Texto: Nova Comunicação / Fotos: Divulgação

Após várias semanas fechados devido à pandemia do coronavírus, aos poucos os hotéis e pousadas da região de montanhas do Estado estão voltando a atender. A maior parte permaneceu fechada nas primeiras semanas após ser declarada a pandemia e o governo estadual ter orientado ao fechamento do comércio, mesmo o setor de serviços, em que se enquadra a hotelaria, nunca ter sido proibido de fechar.

Com a liberação do comércio de forma alternada na Grande Vitória e com diversas orientações de prevenção por parte de autoridades de saúde, o segmento tem se adequado para atender os visitantes sem o risco de contaminações, em ambientes higienizados e equipes treinadas para cumprir todas as recomendações de entidades turísticas da região.

A Associação Turística de Pedra Azul (ATPA) e o Montanhas Capixabas Convention & Visitors Bureau reforçam as medidas adotadas pelos associados para atender aos clientes. “A região das montanhas capixabas é referência nacional em qualidade de vida e respeito às comunidades locais. Estamos em diálogo constante com o poder público e participamos de um grupo de trabalho nacional para encontrar soluções inovadoras que preservem a saúde das comunidades locais, o emprego, a renda e a sobrevivência dos empreendimentos de hospedagem, gastronomia, agroturismo e agroindústria de base familiar”, destacou a nota conjunta das entidades.

No Aroso Paço Hotel, em Pedra Azul, diversas ações estão sendo tomadas diariamente pela equipe do hotel. “Estamos trabalhando com poucas unidades e só oferecendo café da manhã, não mais com pensão completa. Temos divulgado os restaurantes regionais que estão abertos e também os deliverys locais. Temos que nos reinventar, mas sempre primando pela saúde e bem estar de nossos hóspedes”, afirmou o diretor geral, Gustavo Aroso.

Presidente do Convention e diretor do Hotel Fazenda China Park, Valdeir Nunes enfatizou que pelo fato de haver poucas unidades ocupadas por hóspedes, ficar em hotéis da região é mais seguro que andar em ruas das cidades, com aglomeração de pessoas. “Temos uma região cercada pela natureza e com muito espaço para passeios ao ar livre. E com menos fluxo de pessoas, a segurança é ainda maior, principalmente com todos os protocolos sanitários”, disse.

Na pousada Recanto da Mata, em Santa Maria, Marechal Floriano, que ficou 30 dias fechada, a proprietária Rita Arlinda Moraes de Freitas informou o local foi reaberto e está recebendo os clientes. Segundo ela, que administra a pousada com o marido Jayme, o perfil dos hóspedes mudou. Agora, eles estão ficando mais tempo, até 10 diárias.

“Os hóspede sabem bem como se comportar na nossa nova vida, e nós também redobramos todos os cuidados e estamos nos acostumando com o distanciamento. Com alguns ajustes, estamos atendendo sem aglomeração, sem ocupar todas as suítes e feliz por estar recebendo pessoas que estavam precisando um pouquinho de natureza ar puro. O que mudou é que devido à quarentena, os hóspedes preferem ficar mais dias, até uma semana, ou mais, e isso é muito bom, pois parece que estamos em família”, relata Rita.

Mais informações sobre estabelecimentos sobre o setor do turismo da região também podem ser obtidos pelas redes sociais:

 

Instagram: @montanhascapixabasoficial e @pedraazulesoficial

Facebook: @Casa-do-turista-Pedra-Azul

Site: www.clicknasmonanhas.com.br e www.montanhascapixabas.org.br

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *