“Como desconhecidos, e entretanto bem conhecidos”.

“Como desconhecidos, e entretanto bem conhecidos”. 2 Co 6.9 Texto: 2Co 6.4-10

Neste texto, o apóstolo Paulo nos coloca uma série de contrastes interessantes. E as últimas constatações, como que contraditórias, nos chegam como se fossem toques de um sino: “… por honra e desonra, por infâmia e por boa fama; como enganadores, e sendo verdadeiros. Como desconhecidos, e entretanto conhecidos; como se estivéssemos morrendo e contudo eis que vivemos; como castigados, porém não mortos; entristecidos, mas sempre alegres; pobres, mas enriquecendo a muitos, nada tendo, mas possuindo tudo”. A cada comparação deveríamos parar um pouco. Cada uma é como a história de uma vida. Cada frase se tornou realidade nos membros da igreja de Cristo – talvez também em sua vida.

Quando li a longa lista de nomes que Paulo escreveu no último capítulo de sua carta aos Romanos, lembrei-me de “como desconhecidos, e entretanto conhecidos”. Mas o que nos podem dizer esses 25 nomes do primeiro século após o nascimento de Jesus? As pessoas cujos nomes são citados, estão mortas há tanto tempo! Sim, é verdade. Mas mesmo assim, há algo de especial nesses nomes.

As pessoas nos são desconhecidas, mas os nomes estão sendo lembrados há mais de 2000 anos. E cada um que lê a Carta aos Romanos até o fim, lê nomes como Urbano, Apeles, Maria, Pérside, Rufo e todos os outros.

Ali estão, no livro de Deus, como desconhecidos, entretanto conhecidos. Se refletirmos um pouco, nos vem à mente a palavra do Senhor a respeito daqueles cujos nomes estão escritos no céu. É certo que os nomes mencionados acima estão entre os escritos no céu.

A maioria dessas pessoas provavelmente pagou o seu testemunho por Cristo com a vida.

Nesse meio tempo, seus corpos já se tornaram pó. Suas casas não existem há muito. O que falaram e realizaram foi esquecido há muito. Se foram ricos ou pobres, não importa. Mas o que importa é que seus nomes estão escritos no céu, no livro da vida!

Chegará o dia em que todos serão chamados. Não só aqueles 25. Todos os que viveram neste mundo. Também o seu e o meu nome serão chamados. Você espera este dia com alegria? Ou você treme de medo quando pensa nisso?

Não esqueçamos uma coisa. No final do texto, Paulo escreve a frase significativa a estes desconhecidos: “Todas as igrejas de Cristo vos saúdam”. E aquelas congregações, através dos séculos, também saúdam a nós desconhecidos.

E quem são as igrejas de Cristo? Não são também desconhecidas? Quando elas nos saúdam hoje, uma nuvem de testemunhas de Cristo nos circunda. Testemunhas que lavaram suas vestes no sangue do Cordeiro de Deus.

“Como desconhecidos, entretanto bem conhecidos.” O seu e o meu nome não estarão numa epístola apostólica. E nem tão pouco durarão 2000 anos.

Mas o que importa? Que os nossos nomes estejam inscritos no Livro da Vida, isso importa!

Que nós seremos chamados pelo nome naquele grande dia, sendo colocados à direita do Cordeiro – isto é o que importa! Amém.

Pastor Roberval Ribet

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *