Suspeito de matar estudante de fisioterapia chora desde o momento da prisão, diz policial

Apesar das provas, Rodrigo Alves Pereira, 37 anos, nega a autoria do crime. “Ele diz que teria uma segunda pessoa envolvida, mas a acusação é inconsistente”, afirmou policial
Redação FV/Foto: Divulgação Instagram / Mariana foi encontrada morta nesta quarta-feira (25) em um canavial

O suspeito de matar a estudante de fisioterapia Mariana Mazza, de 19 anos, em Bariri, no interior de São Paulo, chora desde o momento em que foi preso. A informação foi confirmada à reportagem do R7 por um policial que investiga o caso e pediu para não ser identificado. Rodrigo Alves Pereira, 37 anos, apesar das provas, nega as acusações.

Desde o momento em que foi preso, o homem suspeito de matar a estudante de fisioterapia Mariana Bazza, de 19 anos, em Bariri, no interior de São Paulo, não para de chorar.

Apesar das provas, Rodrigo Alves Pereira, 37 anos, nega a autoria do crime. “Ele diz que teria uma segunda pessoa envolvida, mas a acusação é inconsistente”, afirmou policial.

Na última quarta-feira (25), o suspeito passou por audiência de custódia e levado para o Centro de Detenção Provisório de Bauru. De acordo com Rodrigo, ele teria sido agredido por policiais durante a prisão. A versão foi desmentida pelo policial.

A polícia agora aguarda o laudo para confirmar se Mariana também foi vítima de violência sexual. Até o momento, foram ouvidos o arrendatário da chácara que ele trabalhava, a namorada do suspeito e o policial que localizou o veículo da vítima.

Com informações do Portal R7!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *