Justiça determina prisão de Gratz e de outras seis pessoas acusadas de desvios na Assembleia

Além dele, a 1ª Câmara Criminal de Vitória expediu mandados de prisão contra o ex-diretor da Ales, André Nogueira, e de outros cinco réus no processo
José Carlos Gratz é acusado de participar de esquema de desvio de dinheiro na Assembleia

Texto: Redação FV/Foto: TV Vitória

A Justiça determinou a prisão do ex-presidente da Assembleia Legislativa do Espírito Santo, José Carlos Gratz. A decisão é da 1ª Câmara Criminal de Vitória, que também expediu mandados de prisão contra o ex-diretor da Ales, André Nogueira, e de outras cinco pessoas: Flávio Cruz Nogueira, Cézar Cruz Nogueira (ambos irmãos de André), Almir Braga Rosa, João Batista Lima de Oliveira e Renata Peixoto Silva.

Os mandados foram expedidos na última quinta-feira (17) e constam no Banco Nacional de Mandados de Prisão, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A decisão é referente a um esquema de desvios de recursos públicos, ocorrido entre 1999 e 2002, que ficou conhecido como “Esquema das Associações”.

No processo, Gratz foi acusado de simular pagamentos a entidades diversas, como associações de moradores, clubes desportivos, igrejas, sindicatos e obras assistenciais. Entretanto, os valores iam parar nas mãos de pessoas alheias a essas entidades. O montante desviado, segundo denúncia do Ministério Público Estadual (MPES), é de cerca de R$ 4,1 milhões.

A denúncia foi apresentada pelo MPES em 2003 e os réus foram condenados, em primeira instância, em julho de 2011.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *