Manifestação bloqueia ponte na ES 484 em Afonso Cláudio

Texto: Rosi Lenk/Fotos: Rosi Lenk

Nesta quinta-feira (12), uma manifestação bloqueou totalmente por três horas a rodovia que liga a sede de Afonso Cláudio ao Distrito de Serra Pelada. Por volta das 7 horas, moradores do Distrito incendiaram pneus e madeiras fechando o acesso à ponte localizada na ES 484. Filas de veículos se formaram dos dois lados, e somente a Polícia Militar e Ambulância tiveram acesso livre.

No último dia 07, o vereador Josimar Neves, o Tilim (PV) esteve no local.  Por conta das fortes chuvas, o legislador fez um vídeo para sua rede social mostrando a dificuldade e o risco de caminhões pesados transitarem no local. A ponte é estreita e está localizada numa curva, em ambos os lados é estrada de terra e havia muito barro. O Vereador sugeriu aos moradores que fizessem uma manifestação, considerando que um novo projeto para o local é um pedido antigo.

A ponte em questão é motivo de críticas por todos que ali transitam. Fica situada numa curva que impossibilita sua visualização imediata tornando-se um risco, principalmente para aqueles que não conhecem a região. Vários acidentes já foram registrados neste local, e a promessa de reconstrução nunca saiu do papel. De acordo com o vereador Beriato Alves (DEM), na próxima terça-feira outra tentativa de execução do projeto acontecerá numa reunião entre parte dos vereadores do município, representante do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) e o Governador do Estado Renato Casagrande.

Segundo o vereador Beriato Alves que esteve no local durante o protesto, esta obra iniciada há mais de vinte anos,  nunca foi concluída. “Esta é uma situação em que a comunidade logoense mostra sua ansiedade e desespero mediante uma obra inacabada há mais de 20 anos, local que ocorreram muitos acidentes, alguns com fatais. Há três anos fui a DNIT, soube que existe um projeto pronto, são só 165 metros, porém não sai do papel. Parabenizo a comunidade pela iniciativa de manifestar.  É dever do poder público cobrar obras importantes como esta”. Disse Beriato.

De acordo com moradores, é necessário que algo seja feito o mais rápido possível por conta do risco de outros acidentes.  “Se o DNIT não se sensibilizar com nosso problema e marcar uma reunião em breve com a comunidade, vamos paralisar novamente”. Afirmou o morador e comerciante Livinston César Westphal, ao lado do vereador Tilim e do líder comunitário Paulo Dann.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *