Polícia Militar divulga os resultados da Operação “12 de Outubro”

Em coletiva à imprensa concedida na manhã desta terça-feira (13), o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Douglas Caus, tornou público os resultados da Operação “12 de Outubro”, que foi iniciada na última sexta-feira (09), em todo o território capixaba. Diversas armas e drogas foram apreendidas, bem como criminosos que eram alvos da operação.

O efetivo empenhado foi de aproximadamente 5.900 policiais militares e 2.229 viaturas para prevenção e a repressão qualificada da criminalidade em bairros e pontos críticos do estado. A presença intensificada da PM resultou na abordagem de 20.000 pessoas, destas 281 delas foram conduzidas à delegacia. Além disso, dois fugitivos do sistema prisional foram recapturados. Com o apoio da Polícia Civil, foram cumpridos19 mandados de prisão, sendo seis deles por homicídio, e dois mandados de busca e apreensão.

Com relação aos veículos, aproximadamente 3.800 automóveis de passeio foram abordados, bem como 3.959 motocicletas, 508 coletivos e 339 táxis. No total, 42 veículos com restrição de furto/roubo foram recuperados. 

Ainda foram contabilizadas 22 armas de fogo apreendidas, 302 munições, 1.770 buchas de maconha, 3.422 pinos de cocaína, 1.912 pedras de crack e 142 comprimidos de ecstasy.

De acordo com o comandante-geral da PM, coronel Douglas Caus, durante a operação a Polícia Militar também atuou fortemente no combate à prática dos bailes clandestinos. Segundo o oficial, em algumas situações, após negociação, o público se dispersou e o baile foi fechado, porém houve momentos nos quais os policiais militares foram agredidos com pedradas e pauladas.

“Usando a técnica, a PM fez o uso progressivo da força com armamento não letal e fechou todos estes bailes. Fica aqui a mensagem para a população, diante da detecção de qualquer evento clandestino como estes, ajudar a polícia ligando para o Disque Denúncia 181”, afirmou.

PM x Guerra do Tráfico

Ainda de acordo com o coronel Caus, a PM montou um planejamento específico para prevenir e coibir a guerra entre os traficantes que disputam territórios em diversos bairros. A exemplo disso, na sexta-feira (09), logo após ocorrer um ataque no bairro Ilha do Príncipe, os criminosos foram presos por militares do 4º Batalhão, na ponte entre os bairros Rio Marinho e Sotelândia.

“Nossa Inteligência está tentando identificar todos os envolvidos e fatalmente iremos fazer diversas operações nos bairros do entorno do Centro de Vitória para saturar a região e se empenhar ao máximo para se antecipar ao acontecimento desses crimes”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *