OPINANDO: Nova pesquisa sobre o governo Bolsonaro aponta divisão política entre o povo brasileiro

Nova pesquisa sobre o governo Bolsonaro aponta divisão política entre o povo brasileiro. 33% aprovam e 33% desaprovam seu governo.

Uma pesquisa Datafolha divulgada pelo jornal Folha de São Paulo aponta que 33% dos entrevistados afirmam que o governo do presidente Jair Bolsonaro é ótimo ou bom, 31% dizem que é regular, e outros 33%, ruim ou péssimo.

De acordo com o jornal, a pesquisa indica a consolidação de uma divisão política do Brasil. Isso inclusive se tornou bem visível quando Bolsonaro desfilou pelos gramados na final da Copa América onde o Brasil foi campeão. Aconteceram aplausos e vaias ao mesmo tempo.

A pesquisa Datafolha atual foi realizada nos dias 4 e 5 de julho, contou com a participação de 2.086 pessoas com mais de 16 anos em 130 cidades brasileiras, e apresentou poucas variações em relação ao levantamento anterior, realizado há três meses. A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos.

Após seis meses de governo, Bolsonaro continua com a pior avaliação entre presidentes em primeiro mandato desde Fernando Collor de Mello, em 1990, que tinha 34% de aprovação e 20% de rejeição.

A expectativa positiva em relação ao governo do presidente Jair Bolsonaro caiu de 59% em abril para 51% em julho. Já a crença de que o governo será regular subiu de 16% para 21%, e o pessimismo oscilou de 23% para 24%.

A pesquisa revelou também que 61% dos entrevistados acham que, em seis meses, Bolsonaro fez menos do que o esperado. Outros 22% falam em um desempenho previsível e 12% dizem que ele superou a expectativa.

Ainda de acordo com a pesquisa Datafolha, Bolsonaro é mais apoiado por brancos (42%) e homens (38%. Entre as mulheres o índice é de 29%).

Comparado com o levantamento anterior, divulgado em 7 de abril, a porcentagem de pessoas que consideram o Governo de Bolsonaro ruim ou péssimo subiu 3 pontos percentuais, de 30% para 33%. Já os que consideram que o presidente faz um trabalho regular oscilou um ponto, de 32% para 33%, enquanto os que aprovam o mandatário oscilou um ponto para cima, de 32% para 33%.

Também com relação à pesquisa de abril, o número de entrevistados que dizem acreditar que a gestão de Bolsonaro será ótima ou boa caiu de 59% para 51%. A porcentagem dos que creem que ele se comporta como um presidente deveria baixou de 27% para 22%.

O aumento dos que desaprovam a presidência de Bolsonaro coincide com as acusações de parcialidade que pairam sobre o ministro Sérgio Moro feitas por reportagens dos jornais The Intercept, Folha de São Paulo e Revista Veja, que inclusive tem novas denuncias vindo por aí com relação à Venezuela. Além disso, o presidente continua sem conseguir organizar sua base no Congresso dificultando o andamento da Reforma da Previdência. Por outro lado, Bolsonaro capitalizou ao máximo com a aprovação do acordo de livre comércio entre União Européia e Mercosul, assinado quando ele estava no encontro do G20 em Osaka, Japão.

Siegmund Berger

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *